UMA COREOGRAFIA-COLAGEM PARA PESSOAS E PLANTAS


Sequência de células coreográficas independentes – blocos de ações que se colam e se separam uns dos outros com certa brutalidade, como se fossem cortados com uma tesoura. Dentro de cada bloco há um enunciado comum, mas cada conjunto pessoa-planta responde a ele de forma distinta, construindo a cada novo corte uma não-totalidade: uma colagem, uma comunidade, um ecossistema, uma MONSTRA.

Entre o analógico e o digital. Entre o doméstico e o selvagem. Entre a delicadeza e o delírio. Entre o grito e o gozo. Uma existência de 335 milhões de anos vista em 360 graus.

/


direção Elisabete Finger e Manuela Eichner | criação e performance Kitty Katt, Danielli Mendes, Josefa Pereira, Mariana Costa, Patrícia Bergantin | também dançam Mariza Virgolino e Natália Mendonça | figurino Lu Mugayar | fotografia Debby Gram e Alex Takaki | video Estúdio Baile/Aline Belfort | produção Carolina Goulart | apoio à residência Casa Líquida e Casa Juisi | 2017.

––

Sobre MONSTRA por Moderna Museet (SE) e Something Great Berlin (DE).

Em muitas culturas, a terra foi consagrada como uma mulher ou um útero, e adorada como a “Mãe Terra”. No entanto, o envolvimento das mulheres com a natureza que as cerca foi muitas vezes condenado como feitiçaria e severamente punido. Outras vezes foi tomado como uma relação doméstica e decorativa. Num formato que lembra um ritual, MONSTRA coloca lado a lado o clássico e o absurdo, o orgânico e o artificial. No encontro entre esses contrastes, se manifestam muitas das ideias arbitrárias de nossas culturas sobre o que pensamos em relação às plantas e sobre o que seria um comportamento feminino aceitável.

MONSTRA é performado por cinco mulheres e sete plantas. Esmagadora em sua fisicalidade, a obra suscita reflexões sobre nossa complexa relação com a natureza, bem como com a sexualidade e o gênero.

Do asséptico e minimalista início ao caótico fim, os corpos de mulheres e plantas tornam-se progressivamente mais selvagens, imprevisíveis, empoderados e potencialmente perigosos.

* “MONSTRA” é uma palavra inventada, é a forma feminina para “monstro”.



A CHOREOGRAPHY-COLLAGE FOR PEOPLE AND PLANTS


A sequence of independent choreographic cells – blocks of actions that attach and detach from each other rather brutally, as if snipped by scissors. Within each block there’s a common enunciation, but each plant-person assembly responds distinctively, building a non-totality with every new cut: a collage, a community, an ecosystem, a MONSTRA.

Between analogic and digital, domesticated and wild, delicacy and delirious. Between a shout of protest and a cry of ecstasy. A 335-million-year existence seen in 360 degrees.

/


directed by Elisabete Finger and Manuela Eichner | criated and performed by Kitty Katt, Danielli Mendes, Josefa Pereira, Mariana Costa, Patrícia Bergantin | also dancing Mariza Virgolino and Natália Mendonça | costumes Lu Mugayar | photo Debby Gram and Alex Takaki | video Estúdio Baile/Aline Belfort | production Carolina Goulart | support and artistic residency Casa Líquida e Casa Juisi | 2017.

––

About Monstra by Moderna Museet (SE) and Something Great Berlin (DE).

In many cultures, the earth has been praised as a woman or a womb and worshiped as Mother Earth; at the same time, women’s involvement with nature has often been condemned as witchcraft and severely punished; or considered a domestic, decorative relationship. In a format reminiscent of ritual, Monstra sets the classic against the absurd and the organic against the artificial; these contrasts manifest the arbitrariness of cultural notions of the human relative to plants and acceptable female behavior.

Performed by five women and seven plants, overwhelming in its physicality, Monstra questions our complex relationship to nature, sexuality, and gender.

From the aseptic, minimalistic beginning to the chaotic end, the bodies of women and plants become progressively wilder, unpredictable, empowered, and potentially dangerous.

*Monstra is an invented feminine form of monster, which is always masculine in grammatical Portuguese.




︎PROJETOS  ︎AGENDA  ︎BIO